Casa Ronald

   Para um trabalho que valia nota para a faculdade, fizemos um projeto de incentivo a leitura, o qual chamamos de LEITURAR, que arrecadamos livros e levamos a Casa Ronald. Foi um projeto que unia a turma toda e foi bem legal, fomos dia 24 de abril de 2016.
Um pouco da história da Casa Ronald e depois mostro fotos, lembrando que não tínhamos permissão para fotografar as crianças.

Endereço: R. Pedro Guedes, 44 – Maracanã, Rio de Janeiro – RJ, 20271-040
Telefone:(21) 2566-3200
Horario de funcionamento: 09:00–18:00

   Tudo começou em 1974, na Filadéfia (EUA), quando o jogador de futebol americano Fred Hill, cuja filha se encontrava em tratamento de câncer no hospital local, conheceu o sonho de uma médica em criar uma casa de apoio – tanto para as crianças em tratamento ambulatorial quanto para seus pais.

   Inspirado por essa ideia, Fred organizou um jogo beneficente visando arrecadar fundos para dar início ao projeto. Ele procurou os responsáveis pelos restaurantes McDonald’s™ locais, sugerindo-lhes que doassem parte das vendas de uma promoção. O McDonald’s™ engajou-se totalmente ao projeto, doando toda a renda obtida em uma promoção e realizando outras campanhas. Com a arrecadação, o imóvel para sediar a casa de apoio foi comprado e, assim, nascia a primeira Casa Ronald McDonald do mundo.

primeira casa ronald
A primeira Casa Ronald surgiu na Filadéfia (EUA), em 1974

   Esta iniciativa deu origem a um programa de abrangência mundial. Hoje, são mais de 300 casas de apoio ao tratamento de câncer infantojuvenil, com a chancela/ licença Casa Ronald McDonald, em 51 países. No Brasil, o programa Casa Ronald McDonald é coordenado pelo Instituto Ronald McDonald – que é responsável por identificar instituições candidatas a serem uma Casa Ronald McDonald, analisar condições técnicas e operacionais e iniciar o processo de licenciamento da instituição junto a RMHC Global e acompanhar as atividades posteriormente, garantindo os padrões de qualidade e excelência recomendados internacionalmente.

Inovação do apoio ao tratamento, no Brasil

   Um casal do Rio de Janeiro, em 1989, vivenciou a experiência de tratamento oncológico de seu filho nos EUA e ficou hospedado na Casa Ronald McDonald de Nova York. Eles tiveram contato com uma infraestrutura ainda inexistente no Brasil e que, certamente, ajudaria muitas famílias por aqui. O menino não venceu a doença. O casal, ao retornar ao Brasil em 1990, tornou-se voluntário na causa de ajudar crianças com câncer.

   No mesmo ano, eles foram convidados pela direção do INCA (Instituto Nacional do Câncer) para implantar, em suas instalações, uma sala de recreação baseada no play-room do hospital americano. Assim, uniram-se a um grupo, que já atuava voluntariamente, e criaram o V-Criança. Esta foi a primeira ação de um trabalho que estava apenas começando e que marcaria o iní­cio de uma nova etapa no tratamento da doença no paí­s.

primeiro grupo INCA

Grupo de voluntários do V-Criança, que nasceu no INCA

Em 1991, a rede McDonald’s™ ofereceu a renda do McDia Feliz ao INCA, para a área de pediatria. Para que esse processo acontecesse, o Diretor do hospital solicitou o apoio dos voluntários atuantes no “V-Criança”. Após o evento, nasceu de um grupo a ideia de criar uma associação, formada por pessoas de vários segmentos da comunidade, preocupadas em humanizar e apoiar o tratamento de câncer infantojuvenil. E em 5 de dezembro de 1992 foi fundada, por esse grupo, a Associação de Apoio à Criança com Neoplasia (AACN-RJ).

   Na experiência de médicos, enfermeiros, assistentes sociais e voluntários do INCA, de conviverem junto aos pequenos pacientes, tomou-se conhecimento da grande dificuldade das famílias que residem fora do Municí­pio do Rio de Janeiro em dar continuidade ao tratamento de seus filhos. Isto é causado pala falta de recursos financeiros para se manterem na cidade. Evidenciada tal condição, a AACN-RJ estabeleceu como objetivo primordial a criação de uma casa de apoio para atender essas pessoas.

Casa Ronald Rio de Janeiro: a 1ª na América Latina

   Em junho de 1993, a rede McDonald’s™ realizou outro McDia Feliz e, desta vez, a arrecadação do evento foi doada para a AACN-RJ, a fim de apoiá-la na implantação da casa de apoio. No mesmo ano, foi adquirido um imóvel para hospedagem e foi também formalizada a parceria entre INCA, AACN-RJ e o McDonald’s™, criando-se, em 24 de outubro de 1994, a primeira Casa Ronald McDonald na América Latina, e a 162ª no mundo.

voluntários mc dia feliz
Voluntários da Casa Ronald reunidos no McDia Feliz

Como em todas as outras Casas Ronald, seu sustento funciona com a boa utilização dos recursos disponíveis, de forma que eles se reponham sem causar déficit. A isso se dá o nome de Sustentabilidade – o que conduz a sobrevivência da Instituição por meio de doações de empresas, membros contribuintes, campanhas sociais, eventos promovidos por voluntários e parcerias.

O McDonald’s™ é o parceiro principal, pois doa, uma vez ao ano, a receita da campanha McDia Feliz para a realização de projetos oferecidos pela Casa. Além disso, a rede possibilita a captação junto aos seus fornecedores e transmite credibilidade, muito necessária à Instituição.

DSC02113
Casa Ronald McDonald do Rio de Janeiro

   Desde sua inauguração, a Casa já atendeu e melhorou a qualidade de vida de mais de 2.000 crianças e contribuiu para o aumento do í­ndice de cura da neoplasia. Seu trabalho é considerado de utilidade pública porque permite a liberação de leitos em hospitais para pacientes que realmente necessitem de internação.

   A Casa também contribui para a redução de infecções hospitalares e diminui a taxa de abandono do tratamento – muitas vezes, interrompido por falta de recursos da famí­lia para locomoção até o hospital.

No Rio, os hospitais conveniados são:
Instituto Nacional do Câncer (INCA)
Hemorio
Hospital Universitário Pedro Ernesto
Hospital da Lagoa
Hospital Pediátrico Martagão Gesteira (Fundão)
Hospital da Criança
Hospital dos Servidores do Estado
A indicação da hospedagem é feita pela própria equipe médica e por assistentes sociais desses hospitais.

DSC02123

Casa Ronald McDonald Rio de Janeiro

   Hoje, a Casa Ronald McDonald-RJ conta com cerca de 600 voluntários treinados, que se revezam, diariamente, em quatro turnos de três horas cada. Eles atuam como verdadeiros escudeiros das crianças e adolescentes portadores de câncer e de seus responsáveis. Construí­da para ser uma “Casa longe de casa” e para cumprir sua missão, ela oferece, gratuitamente, aos pequenos hóspedes vindos de outras cidades, estados e também paí­ses latinos, esperança e oportunidades para que saiam vitoriosos na luta contra o câncer.

   Os serviços de hospitalidade incluem alimentação, transporte para os hospitais e atividades recreativas. De forma complementar, são incluí­dos cursos profissionalizantes, acompanhamento escolar e apoio psicológico por meio de diversas terapias.

   Vale lembrar que o câncer é uma doença potencialmente curável, se diagnosticado precocemente e tratado adequadamente. Por isso, nossos desafios são nossos sonhos. E realizar sonhos é a nossa marca. O amor é o nosso diferencial.

2015-06-08_banner_728px_90pxdivulgação

(texto tirado do site da Casa Ronald, assim como algumas fotos acima)

Veja as fotos como ficaram:

Só podemos ir em 10 pessoas, então foram essas:

DSC02117

Enquanto nos preparávamos:

DSC02164

Foi uma ótima experiência.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s