Unhas: seis soluções – Dermatologistas esclarecem dúvidas sobre os problemas mais comuns

Fonte: Bolsa de Mulher

por Laura Cavallieri | 17/11/2006



Não é preciso ser vaidosa para fazer questão de manter as unhas sempre feitinhas e pintadas. Elas são nosso cartão de visitas em meio à correria do dia-a-dia, seja para aquela reunião importantíssima, para o aniversário da filha ou para complementar a produção da noite. Vermelhas ou discretas, curtas ou longas, redondas ou quadradas, com ou sem cutícula – as opções são inúmeras. Mas independentemente de seu estilo, uma coisa é certa: elas devem estar bem tratadas e saudáveis.

Unhas encravadas, manchadas, com micoses ou fracas são problemas freqüentes mas, escondidos sob o esmalte, acabam sendo adiados e se agravando. Portanto, sempre é hora de olhar as mãos com atenção e acabar de vez com estes inconvenientes. Alguns cuidados básicos podem garantir suas unhas bonitas e livres de complicações.

1 – Hidratação 

Assim como nossa pele, as unhas também necessitam de hidratação. Para garantir que elas permaneçam saudáveis e fortes é preciso deixar a preguiça de lado e dedicar alguns minutos do dia para aplicar um hidratante. “Aproveite quando for hidratar as mãos e passe o produto também nas unhas. O único problema é o esmalte, que bloqueia a passagem dele”, explica a dermatologista Ligia Kogos. Nesses casos, o ideal é esperar a noite anterior ao dia de fazer as unhas, retirar o esmalte e aplicar o creme. “Uma vez por semana já é suficiente”, garante a médica.

“Toda vez em que for à manicure, peça um hidratante antes da base”

Para uma hidratação intensiva, é preciso deixar as unhas livres da pintura por pelo menos uma semana. “Por mais suave que seja o esmalte, ele sempre resseca as unhas. Portanto, toda vez em que for à manicure, peça para passarem um hidratante antes da base. Os melhores são os com efeito lubrificante, como os à base de lanolina, óleo de amêndoa, silicone, pantenol ou uréia”, sugere a dermatologista.

2 – Livre-se das manchas 

Manchinhas brancas, unhas amareladas. Probleminhas que cismam em aparecer, muitas vezes sem motivo aparente. E se a sua manicure vive dizendo que o problema são os esmaltes escuros que você anda escolhendo, saiba que as causas podem ser muitas. “No tempo em que as pinturas eram mais artesanais, isso era comum, um pigmento ou outro se depositava na unha. Mas os esmaltes foram aperfeiçoados e não costumam manchar”, explica a dermatologista Ligia Kogos, lembrando que é fundamental usar um produto de qualidade.

Mesmo assim, para evitar possíveis marcas causadas pela coloração, a dermatologista Carla Góes Sallet recomenda alternar cores claras e escuras. “O uso muito contínuo de um mesmo esmalte pode fazer com que as unhas acabem se pigmentando, como acontece com os dentes em contato com café, chocolate ou refrigerantes”, diz a Dra. Carla. Aliás, aquela história de que esmaltes escuros fortalecem a unha é pura lenda. “Não existe nada que comprove isso”, acrescenta a médica.

Já as manchinhas brancas, que nossas mães diziam aparecer quando contávamos uma mentira, não têm culpa no cartório. “Geralmente são decorrência de pequenos traumatismos, como uma batida. O choque traumatiza a raiz e três meses depois aparece a mancha”, explica Ligia Kogos. Quanto a isso, não há muito que fazer. Só ter paciência para esperar a unha crescer novamente.

3 – Micoses

“Qualquer pessoa pode ter micose. Como o tratamento é demorado, quanto antes se procurar um médico, melhor”, avisa a dermatologista Carla Góes Sallet. Para ajudar a identificar rapidamente o problema, ela dá a dica. “Geralmente o canto da unha fica branco. Essa mancha então vai amarelando até ficar esverdeada”, explica.

Apesar de mais freqüente nos pés, as micoses também podem atacar as mãos. “Os pés, por estarem mais expostos a traumatismos, como topadas, costumam ter mais micoses. Mas todas são causadas por fungos e, como eles estão em toda parte, ninguém está livre. O surgimento do problema é facilitado por baixas de resistência”, explica Dra. Ligia Kogos.

Diga adeus às manchas escuras e irritações na virilha, axilas e coxas

Recebi por email essa reportagem (mala direta) e amei, principalmente porque faço depilação, e decidi dividir com vocês. Bj
Fonte: Site Minha Vida

Receitas caseiras de clareamento podem piorar as marcas e tornar a remoção mais difícil

Por Natalia do Vale Publicado em 22/3/2010
Na guerra contra as manchas que teimam em invadir a virilha, axilas e a região interna das coxas, a mulherada recorre a centenas de receitinhas caseiras e acaba muitas vezes piorando a situação.

Limão com açúcar, aveia com fubá e até pasta de argila são usadas para eliminar de vez as inimigas mortais dos biquínis e decotes. O que pouca gente sabe é que estas soluções que parecem simples e milagrosas podem se tornar um pesadelo, deixando as tão incômodas manchas ainda maiores e mais escuras.

“Receitinhas caseiras não funcionam e podem até colocar sua saúde em risco. O limão, por exemplo, é ácido e quando exposto ao sol, pode queimar e provocar lesões graves na pele. O ideal é procurar um especialista e investir em tratamentos seguros”, explica a dermatologista da Unifesp, Solange Teixeira.

A seguir, a especialista explica por que as manchas nestas regiões ficam mais acentuadas e aponta as soluções para clarear a pele que escureceu.  

Manchas

Por que a pele escurece nestas regiões?
As axilas, virilha e as coxas são áreas que se localizam na parte interna dos membros, fazendo com que elas sofram maior atrito do que as demais, o que provoca irritação e hiperpigmentação da pele.

“Quando nos movemos, há o atrito e, consequentemente, irritação (é comum a pele ficar cheia de bolinhas vermelhas) e, muitas vezes, uma certo ardor, semelhante a sensação de assadura. Então, a pele, para se proteger da agressão, cria uma camada espessa, que com o passar do tempo tende a ficar escura”, explica Solange.

Segundo a dermatologista, os outros motivos causadores do problema são: alergias; irritações causadas por cremes; depilação com lâmina e assaduras. 

Morenas são o alvo
A dermatologista explica que a tonalidade da pele é determinante para a coloração da manchae que isso deve ser levado em consideração na hora do tratamento:

“Como ocorre uma hiperpigmentação, a pele escurece em relação a sua tonalidade normal, logo, se você é morena, terá manchas mais escuras que uma pessoa de pele mais clara. Na hora de tratar, é preciso muito cuidado para que a região não clareie demais e contraste com o restante do corpo”, explica. 

Por que os gordinhos sofrem mais?
Como tem excesso de gordura nestas regiões, o atrito é maior e a irritação fica mais frequente. Nos dias de calor, o suor aumenta o desconforto, principalmente na região entre as cochas e nas axilas.

A dica da especialista é usar roupas mais soltas, de tecidos leves e macios e que fiquem menos grudadas no corpo para diminuir o atrito.  

Receitinhas caseiras não funcionam e podem até colocar sua saúde em risco.

O que elas podem causar

-Maisena: “o amido realmente acalma a irritação aliviando o problema, mas não é capaz de clarear a pele, por isso, não funciona”, explica Solange.

-Limão com açúcar: “essa é a pior solução. Se exposto ao sol, você poderá sofrer queimaduras graves”, alerta.

-Fubá com aveia: “pela espessura granulada da mistura, pode ferir ainda mais a pele, provocando o escurecimento mais intenso”, diz a dermatologista.

-Água oxigenada: “é um produto químico que pode agredir a pele de forma intensa, provocando lesões, queimaduras e até intoxicação”, explica a especialista.

-Talco: “ele ajuda a diminuir o atrito no local, porém, sua composição química pode irritar a pele causando o efeito contrário. Faça o teste antes de usar”, sugere.  

Manchas

Operação clareamento
Existem diversos cremes e tratamentos específicos para quem sofre com as manchas, que além de eficientes, são seguros, porém, a dermatologista alerta para os perigos do uso por conta própria: “se a sua ele é do tipo áspera e menos pigmentada e você usa um creme para peles oleosas e mais pigmentadas, pode ficar com manchas ainda maiores, dificultando a remoção. O ideal é procurar um especialista e seguir o tratamento adequado”, explica.

“Boas opções para solucionar de vez o problema são os clareamentos com laser, que removem parte da pigmentação escura, ácidos clareadores, despigmentadores e peelings superficiais que não agridem a pele e ajudam na remoção das células mortas”, explica Solange. “O tratamento, o número de sessões e os resultados vão depender do grau de hiperpigmentação da pele”. 

Manchas

Prevenir é o lema!
Como já dizia o lema, prevenir é sempre a melhor solução, por isso, a especialista deixa algumas dicas que vão te ajudar a evitar as malfadadas manchas:

-Nunca use desodorantes ou cremes com álcool

-Use e abuse de cremes hidratantes

-Prefira a depilação com cera ou laser à feita com lâmina

-Use roupas mais leves e menos coladas ao corpo

-Use cremes específicos para o seu tipo de pele

-Capriche no protetor solar, pois o sol intensifica o problema 

Começe agora a sua virada

Achei na minha gaveta essa dica e resolvi postar, pois pode ser a ajuda que mais alguém precisasse ler…..tenho outras 2 e passo depois.  Capturei da Revista Nova – out.2008

“Você  quer mudar de trabalho, mas não consegue definir se estuda direito, se vira fotógrafa, se abre loja de roupas…O palestrante Luis Paulo Luppa, que já foi presidente de multinacional e largou tudo para abrir seu negócio próprio, mostra por onde começar:
  • Qual é sua Paixão?  Se você deseja mudar de área pensando apenas em ganhar mais, cuidado! Se escolher um campo de trabalho que traga dinheiro, mas sem o tempero essencial do prazer, continuará insatisfeito.
  • Você tem hobbies?  Liste o que ama fazer nas horas vagas junto com o (s) talento (s) que desenvolve quando pratica cada atividade.  Daí, veja em quais atividades pode aplicá-lo (s).  Por exemplo, gostar de inventar pratos pode sinalizar criatividade aguçada.  Talvez devesse trabalhar com publicidade ou eventos.
  • Disposta a arregaçar as mangas?  Antes de mandar às favas seu trabalho atual, prepare o terreno aprendendo mais sobre a área escolhida.  Quer ser fotógrafa?  Estude essa arte, converse com profissionais da área, faça bicos….Ao avaliar, na prática, se é isso que quer, se sentirá mais segura na hora da virada.”